sexta-feira, 11 de outubro de 2019

RANKING CVA

Com objetivo de deixar registrada a história das competições promovidas pelo Clube de Veículos Antigos de MG, elaboramos o ranking abaixo para pilotos e navegadores. Fomos buscar inspiração nos campeonatos de F1 dos anos 90, quando a pontuação, do primeiro ao sexto colocados, era de 10-6-4-3-2-1. Aqui, deixamos, do primeiro ao quinto, a pontuação 10-6-4-2-1. 
Após o ranking, o registro dos Best of Show!


Ranking Pilotos:
1 - Rodrigo Giordano - 56 pontos (6 + 0 + 4 + 6 + 0 + 10 + 10 + 10 + 10)
2 - Maurício Pires - 22 pontos (0 + 2 + 10 + 10 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0)
3 - Luís Augusto Malta - 20 pontos (10 + 10 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0)
4 - Guilherme Fubá - 17 pontos (0 + 0 + 6 + 1 + 10 + 0 + 0 + 0 + 0)
5 - Gustavo Brasil - 12 pontos (4 + 0 + 0 + 0 + 2 + 0 + 0 + 6 + 0)
     Mario Lott - 12 pontos (0 + 0 + 0 + 4 + 0 + 0 + 0 + 2 + 6)
7 - Paulo Bernardes - 10 pontos (0 + 0 + 0 + 0 + 6 + 2 + 2 + 0 + 0)
     Bernardo Santana - 10 pontos (0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 6 + 4 + 0 + 0)
9 - Guilherme Machado - 9 pontos (0 + 6 + 0 + 0 + 0 + 1 + 0 + 0 + 2)
10 - Geraldo Mesquita - 6 pontos (0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 6 + 0 + 0)
11 - Gustavo Meyer - 5 pontos (2 + 1 + 2 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0)
       Gustavo Lapertosa - 5 pontos ( 0 + 0 + 0 + 0 + 1 + 0 + 0 + 0 + 4)
       Alexandre Carneiro - 5 pontos (0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 4 + 0 + 0 + 1)
14 - Bernardo Seoane - 4 pontos (0 + 4 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0)
       Guilherme Lacerda - 4 pontos (0 + 0 + 0 + 0 + 4 + 0 + 0 + 0 + 0)
       Clemenceau Saliba - 4 pontos (0 + 0 + 1 + 2 + 0 + 0 + 1 + 0 + 0)
       Agostinho Neves - 4 pontos (0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 4 + 0)
18 - Jorge Mansur - 1 ponto (1 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0)
       Flávio Christovam - 1 ponto (0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 1 + 0)
     
A "galeria de troféus" de Gustavo Meyer, único piloto a pontuar nas três primeiras edições

Ranking Navegadores
1 - Marcel Fernandes - 52 pontos (6 + 0 + 0 + 6 + 0 + 10 + 10 + 10 + 10)
2 - Filipe Cançado - 32 pontos (10 + 2 + 10 + 10 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0)
3 - Eduardo Santana - 26 pontos (0 + 10 + 6 + 0 + 0 + 6 + 4 + 0 + 0)
4 - José Bosco - 12 pontos (0 + 0 + 0 + 4 + 0 + 0 + 0 + 2 + 6)
5 - Leila Lan - 11 pontos (0 + 0 + 0 + 1 + 10 + 0 + 0 + 0 + 0)
6 - Guilherme Bernardes - 10 pontos (0 + 0 + 0 + 0 + 6 + 2 + 2 + 0 + 0)
     Luís Augusto Malta - 10 pontos (0 + 0 + 0 + 0 + 4 + 0 + 6 + 0 + 0)
8 - Matheus Machado - 9 pontos (0 + 6 + 0 + 0 + 0 + 1 + 0 + 0 + 2)
9 - Mariella Moia - 8 pontos (0 + 0 + 0 + 0 + 2 + 0 + 0 + 6 + 0)
10 - Luciana Freitas - 5 pontos (0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 4 + 0 + 0 + 1)
     - Mariana Detoni - 5 pontos (0 + 0 + 0 + 0 + 1 + 0 + 0 + 0 + 4)
12 - Leo Gomes - 4 pontos (4 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0)
       Sylvio Martins - 4 pontos (0 + 4 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0)
       Alexandre Cabral - 4 pontos (0 + 0 + 4 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0)
       Robert Farrer - 4 pontos (0 + 0 + 1 + 2 + 0 + 0 + 1 + 0 + 0)
       Robert Freitas - 4 pontos (0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 4 + 0)
17 - Kika - 3 pontos (0 + 1 + 2 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0)
18 - Luiz Serra - 2 pontos (2 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0)
19 - Marcos Mansur - 1 ponto (1 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0)
       Rudnixon - 1 ponto (0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 0 + 1 + 0)
   


Lista dos Troféus Best of Show por edição

1 - Dodge Charger 1968 - Alfonso González



2 - Dodge Challenger 1970 - Ricardo Guimarães



3 - Mercedes-Benz 300 SEL 6.3 1970 - Rodrigo Lacerda


4 - Cadillac Series 62 Convertible 1941 - José Cândido Muricy Neto


5 - Alfa Romeo Giulia GTV 2000 1972 - Guilherme Lacerda


 6 - Lancia Delta HF Integrale 1992 - Rodrigo Giordano


7 - Chevrolet Impala Coupé V8 327 1961 - Gustavo Lapertosa



8 - La Salle Sedan 1939 - José Cândido Muricy Neto



9 - Alfa Romeo Giulia GTV 2000 1974 - Rodrigo Giordano




quarta-feira, 9 de outubro de 2019

NONA EDIÇÃO - RALLY CONFRARIA CVA


Como sempre ocorre desde 2015, os entusiastas dos Raids de regularidade para automóveis antigos tiveram a oportunidade de colocar suas máquinas na estrada na região de Belo Horizonte, usando a excelente estrutura do MyBox Selfstorage como apoio para a chegada e confraternização, que já virou tradição no segundo semestre. 

Os Opalas costumam alcançar boas colocações nos Rallyes do CVA; se tiverem o legendário 250-S, como o da foto, a chance aumenta

Mais uma vez, o percurso foi inédito, conseguindo a façanha de superar a expectativa dos participantes, mesmo daqueles que foram assíduos nas oito edições anteriores. Marcada para 05 de outubro, a prova contou com um dia magnífico de sol para se desenvolver na região da Serra da Moeda e do Alphaville, em um percurso montanhoso cheio de variações e desafios para a navegação. 

Outro modelo perfeito para esse tipo de evento, a 350 SL ficou em sexto na classificação

Carros inéditos se misturaram aos habituais participantes em uma festa de cores e estilos de épocas diversas, com predomínio dos veículos dos anos 60 e 70, como a dupla de Chevys Impala e El Camino, as esportivas Mercedes 350 SL e Alfinha GTV, os nacionais da virada dos anos 70 Gordini IV 1968 e Puma GTE 1970 e mais nacionais do final dos anos 70 como Corcel II 1980 e Charger R/T 1979, que se uniram aos Fuscas, Dodges, Galaxies, Opalas e neocolecionáveis do início dos anos 90, aos quais se juntou um impecável Fiat Uno Mille 1991!

A Chevy El Camino debutou em um Rally

Após quase 200 km e 4h de prova, o pódio ficou assim:
1 - Alfa Romeo GTV 2000 1974 - Rodrigo Goirdano e Marcel Fernandes
2 - BMW 318iM Compact Kou Regino 1994 - Mário Lott e Bosco Tomich
3 - Chevrolet Impala Coupé 327 1961 - Gustavo Lapertosa e Mariana Detoni
4 - Dodge Charger R/T 1979 - Guilherme Machado e Matheus Machado
5 - Chevrolet Monza GLS 1994 - Alexandre Carneiro e Luciana Mara
Belíssimo exemplar sem restauração de um dos carros mais cultuados dos anos 70, essa foi a segunda GTV a faturar um Best of Show em um evento do CVA

O já consagrado Troféu Old School ficou para a dupla Gustavo Lapertosa/Mariana Detoni, que tirou a hegemonia do casal Gustavo Brasil e Mariella Moia nessa modalidade especial. Mariella, entretanto, não voltou para casa sem prêmio, tendo faturado o Troféu Batom pelo seu desempenho brilhante em provas anteriores - dessa vez, a dupla ficou em um discreto décimo lugar no Gol Star 1.8.

Sempre bem colocado, o eterno full-size da Chevrolet remete aos tempos em que Dan Gurney usava seu Impala para faturar troféus na Europa contra marcas de grife

Tendo faturado o terceiro lugar geral e o Old School, Gustavo abriu mão do Troféu Veículo Mais antigo em nome da festa, ficando este então para o "Machão", apelido carinhoso do Gordini 1968 de Vinícius Pimentel que, mesmo enfrentando alguns probleminhas mecânicos no início da prova, venceu a topografia da Serra da Moeda sem dificuldades, demonstrando a injustiça do apelido de "Leite Glória" (desmancha sem bater) que ganhou na época.

O valente Gordini venceu os trechos de serra sem dificuldade

O troféu Espírito Esportivo ficou com o argentino Juan Mastromarino, engenheiro da Fiat acostumado com os raids em seu país e que, apesar de quase ter se separado da namorada durante a prova por causa dos erros da novata brasileira, se integrou à turma, elogiando muito o evento.

A dupla dessa 500 SE foi, sem dúvida, a que chegou mais inteira no final da prova

O Premio para o melhor nacional foi para o raro e belíssimo Puma GTE 1970 de Thiago Rocha, que, se não fosse por uma sucessão de erros do seu navegador no início da prova, poderia ter disputado o pódio.
Cada vez mais raro de ser visto em ação, o Puma GTE 1970, com suas linhas dignas de qualquer berlineta italiana, anche o entusiasta brasileiro de orgulho

Finalmente, como ocorreu em Tiradentes/2018, a dupla Rodrigo Giordano e Marcel Fernandes acumulou os dois troféus mais importantes da prova, ficando a bela Alfa GTV com o primeiro lugar geral e o Best of Show. 

Rally de carro antigo sem Fusca não é rally de carro antigo!

E assim, com eventos cada vez mais elogiados e com um público já bastante consolidado, o CVA vai escrevendo a história dos rallyes de regularidade em Minas Gerais. Para os entusiastas, é garantia de diversão duas vezes por ano!

Um Corcel II e um Uno Mille antes da largada: nacionais para todos os gostos

Aqui, o resultado geral da prova.
Aqui, o álbum de fotos do evento.

quarta-feira, 5 de junho de 2019

OITAVA EDIÇÃO: IV RAID CVA-ESTRADA REAL


Consolidando uma tradição iniciada em 2016, a quarta edição do Raid CVA-Estrada Real foi mais um sucesso de público e crítica, tendo as sessenta vagas disponibilizadas sido esgotadas faltando ainda mais de um mês para o evento, que ocorreu em Tiradentes - pelo quarto ano seguido - no final de semana de 31/5 a 02/6. 

Um Impala e um Niva relembrando os tempos em que eram adversários na Guerra Fria

Mais uma vez, o percurso foi totalmente inédito, com cerca de 210 km de estradas excelentes, com trechos de subidas e descidas em médias mais altas velocidade que, como ocorreu em 2017, valorizaram os carros de maior potência, em contraste com os roteiros mais travados de 2016 e 2018.


Recém-restaurada, a Veraneio 1971 esbanja saúde

Como sempre, carros espetaculares em estado impecável foram os donos da festa, com a Serra de São José e a arquitetura colonial de Tiradentes fazendo um belo pano de fundo. 

Um pequeno "Colin Chapman" examina sua querida Lotus/Caterham; cada vez mais, as crianças estão envolvidas nos eventos do CVA, dessa vez com direito a troféu para o melhor navegador-mirim

Duas Porsche 911 (Carrera e SC Conversível), um Impala Coupé V8 1961, uma La Salle 1939, um Mustang 1969 com o mítico  V8 Cleveland 351, um Jeep CJ5 militar 1951, uma Caterham 7, um Fusca 1303 Cabriolet alemão, duas Mercedes SL de terceira geração, um Dart e um Charger R/T, uma  Veraneio, uma Kombi Corujinha, uma trinca de Karmann Ghia, outra de Galaxies, e um verdadeiro esquadrão de Passats, Fuscas e Opalas contrastaram com os bem-vindos neocolecionáveis que, a partir dos 25 anos de idade podem participar da festa. Nessa linha, vieram, BMW E36, Alfa Romeo 164, Mazda Miata, Gol quadrado, Escort XR3 e até bólidos inusitados, como uma Chevrolet A-20 Cabine Dupla 1989 e um soviético Lada Niva 1990 que, quem diria, ganha placa preta no ano que vem!
Adesivando o Pointer 1986: se, em provas anteriores, a presença dos Passat foi discreta, nessa edição foram nada menos do que 5 belos exemplares: dois TS, um Flash, um Village e um GTS Pointer

O Raid, que fez o percurso de ida e volta entre Tiradentes e Oliveira, foi, por unanimidade, considerado a edição mais difícil das oito provas do CVA, exigindo o máximo dos carros, pilotos e, principalmente, navegadores, que tiveram que pagar caro por qualquer erro de interpretação da planilha, com poucas possibilidades de recuperação, já que as médias eram altas e os trechos de deslocamento foram poucos.
Dois dos três Karmann Ghia do evento, todos com um veneninho leve para cumprir médias altas de velocidade

No final, terceira vitória consecutiva para a dupla Rodrigo Giordano e Marcel Fernandes que, a bordo de um Porsche 911 Carrera 1975, compuseram mais uma vez uma equipe imbatível, com apenas 32 pontos perdidos. O pódio ficou assim:
1 - Porsche 911 Carrera 1975 - Rodrigo Giordano e Marcel Fernandes
2 - Volkswagen Gol Star 1.8 1989 - Gustavo Brasil e Mariella Moia
3 - Volkswagen Gol GTi 1993 - Agostinho Neves e Robert Freitas
4 - BMW 318i Compact Kou Regino 1993 - Mário Lott e Bosco Tomich
5 - Volkswagen Passat Village 1984 - Flávio Christovam e Rudnixon

Com pedigree de sobra para brilhar em qualquer encontro de carros clássicos, o 911 Carrera foi absoluto em Tiradentes

O Troféu Old School, que ganha cada vez mais adeptos, foi novamente para a dupla Gustavo Brasil e Mariella Moia a bordo de um Gol Star 1.8 Branco (ano passado, a dupla levou a taça num Gol Star Vermelho, chegando em décimo na classificação geral) que também garantiu um surpreendente segundo lugar geral!
Os neocolecionaveis Gol Star 1.8 1989 e Escort XR3 1991, ambos premiados

Para essa edição o veterano Milton Lapertosa resolveu levar sua Mercedes 500 SL, deixando o troféu de veículo mais antigo em aberto. E esse foi para o Jeep CJ5 1951 de Giovani Manzo, na verdade o segundo mais antigo do evento, uma vez que o ganhador do Best of Show, de 1939, abriu mão desse premio em nome da festa.
O veterano Willys CJ5 1951 foi, depois da Best of Show La Salle 1939, o mais antigo a comparecer em Tiradentes

O Troféu Espírito Esportivo, como ocorreu no Rally Backer de 2018, acabou indo para a dupla que veio de longe - e "longe" aqui não é figura de linguagem! André Welter e Cleriston Labaldi foram rodando de Itapema/SC até Tiradentes, num total de mais de 1500 km, a bordo de um belo Porsche 911 SC Conversível 1983 para prestigiar a prova do CVA.

Foi uma grande alegria para o CVA receber competidores vindos de tão longe em um carro tão especial; sinal de que nossos eventos vão ganhando visibilidade nacional

Fechando os prêmios especiais, o Troféu Batom foi para Luciana Freitas, que vem tendo um desempenho entusiasmante como navegadora do marido Alexandre Carneiro a bordo do Dart 1970, enquanto o Troféu Navegador Mirim, para os participantes com até 15 anos, ficou para o estreante Daniel Pimentel (14 anos), que conduziu o tio Fabiano Folly para um bom nono lugar a bordo de um Escort XR3 Conversível 1991.

Pausa para uma foto rápida da 450 SLC, invocada com rodas AMG, no final do deslocamento

De todos os carros do evento, a A-20 1989, que honrou a tradição das pick-ups nos raids do CVA, esteve entre os que mais chamaram a atenção. 

O Troféu Melhor Nacional, foi, como de costume, o mais difícil de ser decidido, diante da excelente amostra de representantes Made in Brazil no evento. Mas, em se tratando de originalidade, pedigree e raridade, a comissão acabou se rendendo à perfeição do Passat TS 1977 de Edivaldo Souza.

Passat TS 1977: raro e impecável em cada detalhe, o que não impediu seu dono colocá-lo onde ele merece: nas estradas

E, finalmente, o Best of Show foi, indiscutivelmente, para a La Salle Sedan 1939 de José Cândido Muricy Neto que, como sempre, foi rodando até o evento, dessa vez conduzindo o carro que pertenceu ao seu pai e do qual cuida há mais de 60 anos! Se o leitor acha que é uma façanha levar, rodando, um carro de 1939 do Rio até Tiradentes, fazer um Raid de 200 km e voltar, também rodando, para casa, é bom lembrar que não faz muito tempo que o Muricy a levou - rodando, obviamente - até Buenos Aires para participar da Autoclasica!

Registro espetacular da La Salle em ação: nada como um Raid de Automóveis Antigos para esses carros serem vistos em sua plena forma!

E assim, com mais uma etapa cumprida, o CVA vai fazendo história reunindo essa grande confraria que só cresce a cada ano, com carros maravilhosos em ação nas estradas, o que só fortalece o espírito de camaradagem na linda Tiradentes. Fica o convite para a próxima edição!

O Fusca 1303 Cabriolet se divertindo nas montanhas mineiras

Aqui, o resultado geral da prova.
Nos links a seguir, os álbuns de fotos de Aircooled Outlaws, Esse Vale uma Foto e dos próprios participantes do evento, no Facebook

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

SÉTIMA EDIÇÃO: RALLY CVA-BACKER 2018


Como já virou tradição no Clube de Veículos Antigos de MG, o segundo semestre trouxe um evento de formato mais simples e de baixo custo para os participantes, na grande BH mesmo, o que não impediu que tivéssemos mais uma prova de nível técnico excelente. Contando com 40 inscritos que rapidamente esgotaram as vagas disponíveis, o CVA, em parceria com o Eduardo Cançado, inovou no trajeto, evitando a região de Nova Lima e Ouro Preto e passando por Sete Lagoas, Inhaúma e Pará de Minas, no roteiro que mais exigiu dos pilotos até hoje, trazendo trechos sinuosos com médias altas de velocidade.
Briefing antes da largada: sob chuva, a recomendação de redobrar a atenção

Se, em novembro de 2017, tivemos uma prova com um tempo magnífico após uma semana chuvosa, dessa vez a situação se inverteu, com a chuva castigando os competidores o tempo todo após termos tido uma semana de muito sol em Belo Horizonte, o que não impediu que 32 dos inscritos comparecessem com máquinas maravilhosas que encheram os olhos de quem passava pelo Posto Chefão na hora da largada.
 Chevrolet 3100 1954...


... e BMW E30 1989; os contrastes em um Raid de carros clássicos são fascinantes

Ícones inéditos em eventos do CVA como Ford A Roadster 1929, BMW 325 Coupé 1989, Chevy 3100 1954 e um raro Volkswagen Split-Window 1951 dividiram espaço com os belos e assíduos Impala Coupé 1961, Charger R/T 1979, Mercedes, Alfa Romeo 2300 1975, a exótica Caterham 7 e os indefectíveis Fuscas, Galaxies e Opalas que sempre comparecem.

 Interior da Alfa...
... e as clássicas janelinhas dos primeiros Fuscas. Detalhes de um evento marcante sob lentes sensíveis de Johnny Bonneville e Gustavo Meyer

A chegada no MyBox Selfstorage, depois de 4h sob chuva, acolheu os participantes com o excelente chopp da Backer, que refrescou os ânimos para a cerimonia de premiação, que anunciou o pódio abaixo:
1 - Volkswagen Passat Flash 1.8 1987 - Rodrigo Giordano e Marcel Fernandes
2 - Alfa Romeo 2300 1975 - Geraldo Mesquita e Luís Augusto Malta
3 - MP Lafer 1980 - Bernardo Santana e Eduardo Santana
4 - Mercedes-Benz 500 SL 1992 - Paulo Bernardes e Guilherme Bernardes
5 - Mazda Miata MX-5 1992 - Clemenceau Saliba e Robert Farrer

Com um belíssimo conjunto, o Passat Flash faturou a prova com 37 pontos perdidos

Instituído no III Raid Estrada Real e muito elogiado pelos puristas, o Troféu Old School, destinado ao competidor melhor colocado sem ajuda de eletrônica, foi para a dupla Clemenceau/Farrer, quinta colocada na classificação geral.
 Tendo faturado dois troféus na prova, o sempre bem colocado Mazda Miata sorri satisfeito


A Alfa 2300, pódio no Rally Gentleman Driver's Club, ficou sumida por uns tempos e retornou para buscar um segundo lugar, com 40 pontos perdidos

Mais uma vez, coube a Milton Lapertosa faturar o troféu de veículo mais antigo a completar a prova, dessa vez num Fordinho Roadster 1929, primeiro veículo dos anos 20 a fazer uma prova do CVA (o  outro Fordinho que os leitores costumam ver por aqui é de 1931).
Às vésperas de fazer 90 anos de idade, o Fordinho completou a prova sem um único engasgo

O Troféu Batom, para a mulher que mais se destacou na prova, foi para Bernadete Mansur, que dirigiu, sob verdadeiro dilúvio, o Fusca do marido Jorge com autoridade digna de piloto profissional.
Bernadete e o Fusca: a chuva não intimidou a piloto

O Troféu Espírito Esportivo foi para a dupla Guilherme Almeida/Felipe Luiz, que saíram de Montes Claros na sexta feira, passaram a noite no hospital por causa de comida estragada, chegaram sábado em cima da hora para a largada sob chuva inclemente e, mesmo assim, buscaram um honroso 16o. lugar a bordo do Comodoro 1979.

O Comodoro veio de longe para faturar o troféu

Fazendo justiça a eventos anteriores, em que acabaram preteridos em critérios de desempate para outros carros igualmente espetaculares, os sempre presentes Dodge Charger R/T de Guilherme Machado e Chevy Impala Coupé V8 de Gustavo Lapertosa levaram, respectivamente, os prêmios de Melhor Nacional e Best of Show dessa vez.
 O nacional Dodge Charger R/T...
... e o ianque Chevy Impala: troféus mais do que merecidos há muito tempo


E assim, o CVA-MG completa mais um ano honrando suas tradições de colocar os clássicos na estrada.
Aqui, o resultado geral da prova
Aqui, os álbuns com as fotos de Gustavo MeyerJohnny Bonneville e dos participantes do evento.